Intolerância religiosa: membros de terreiro de matriz africana são atacados por evangélicos em São Luís

Integrantes do Terreiro de Mina do pai de santo, Nery da Oxum, casa de matriz africana, registraram nesta segunda-feira (11), um boletim de ocorrência contra um grupo de evangélicos suspeitos de praticar intolerância religiosa. O caso aconteceu na manhã de domingo (10), no bairro Itapera de Maracanã, na zona rural de São Luís.

De acordo com as primeiras investigações, um grupo de religiosos, liderado por um pastor da Assembleia de Deus Missões campo Tirirical, se posicionou em frente ao terreiro de mina Nery da Oxum, com um carro de som proferindo palavras ofensivas contra os integrantes da casa. Veja o vídeo acima.

Durante a oração, eles falaram palavras ofensivas contra o terreiro. As imagens que registraram a agressão, foram registradas por celular. No vídeo, os integrantes da igreja evangélica dizem “Vai, entrando, eu te peço, liberta Senhor, cachaceiro, maconheiro, macumbeiro, Senhor“.

Membros de terreiro de matriz africana apontam ‘intolerância religiosa’ em São Luís

A denúncia foi registrada pelo pai de santo, Nery da Oxum, na Delegacia de Combate a Crimes Raciais e Delitos de Intolerância e Conflitos Agrários. Por lei, é considerado crime a prática de intolerância religiosa.

“A gente veio registrar [o boletim de ocorrência] e a gente quer resposta. A gente quer reposta porque não isso pode. A gente não sai da nossa casa para ir para porta de qualquer que seja um culto, igrejas, a gente tem nossas religiões em casa e não precisamos fazer isso o que eles estão fazendo”, disse o pai de santo.

Alex filósofo

Jornalista (DRT: 2255/MA) Professor e amante da Filosofia, Empresário, Blogueiro, graduando em Marketing Digital e Ativista Social e Cultural. Com uma formação intelectual lastreada no pensamentos de grandes nomes da filosofia e da política, a crítica é sempre desafiadora e esclarecedora..

Leave a Reply